Combate à fluorose dentária THE ONE com investigação em vários departamentos do Paraguai

        

Dr. Heriberto Núñez (esquerda), pesquisador da UNA, junto com Fito Cabral e Alberto Pertalta. (Cortesia da Rádio 1000)

        

2 min. Leitura

As localidades do Alto Paraná, San Pedro, Concepción e Guairá são afetadas pela fluorose dentária, uma doença dentária que afeta crianças e adultos, mas que vem sendo estudada por pesquisadores da Universidade Nacional de Assunção (UNA), através de vários trabalhos científicos

A Ciência do Sul falou com o Prof. Heriberto Núñez Mendieta dentista e professor pesquisador da UNA sobre seus projetos e pesquisas na área odontológica e especificamente em sua linha de atuação: fluorose dentária. Isto, no âmbito da entrevista feita no Programa Jarro Café A 1000 de Alberto Peralta e Jorge "Fito" Cabral na Rádio 1000 AM, uma das principais estações de rádio do país.

O Dr. Nuñez é professor e pesquisador da Faculdade de Odontologia e da Diretoria Geral de Pesquisa Científica e Tecnológica da UNA, bem como cientista categorizado pelo PRONII-CONACYT.

– O que é fluorose dentária?

A fluorose dentária é um problema de saúde pública e afeta o esmalte dos dentes, desde manchas esbranquiçadas a manchas marrons escuras e, nos casos mais graves, a perda do tecido dentário causando problemas estéticos com os conseqüentes efeitos na auto-estima e no relacionamento social das crianças.

– Como surgiu o trabalho da fluorose dentária?

O apoio à pesquisa em diferentes áreas da ciência em nível nacional foi reforçado pelo Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (Conacyt) em 2011 e a área de ciências dentárias não foi alheia a esse evento.

Na busca por pesquisas com impacto social, a linha de fluorose dentária no Paraguai foi reforçada, iniciada em 2002 com um projeto desenvolvido na Faculdade de Odontologia (FOUNA).

Este, em localidades com alto teor de flúor na água potável: os bairros Tres Fronteras e Fátima do distrito de Presidente Franco distrito de Pto. Paranambú Ñacunday ( Departamento do Alto Paraná); Distrito de Virgen de Fátima Loreto (Departamento de Concepción) e o distrito da Sagrada Familia do distrito North Yatayty (Departamento de San Pedro).

A fluorose dentária tem origem no consumo excessivo de flúor durante o período de formação dos dentes, nos primeiros anos da infância. O que você está desenvolvendo em sua linha de trabalho e quais são suas projeções para o futuro?

Temos projetos multiprofissionais e interinstitucionais. Em 2014 foi premiado, no âmbito do Programa ProCiencia de Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia, com o apoio do Fundo para a Excelência da Educação e Pesquisa, o Projeto "Fluorose em Crianças em Idade Escolar da Localidade de Loreto" desenvolvido pelo Centro Multidisciplinar de Pesquisas Tecnológicas da Diretoria Geral de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (CEMIT-DGICT-UNA) com FOUNA.

No ano de 2018, a partir dos relatórios de dentistas do 4º. Região de Saúde ao Departamento de Saúde Bucal, houve mais casos de fluorose em duas localidades do departamento de Guairá.

Foram desenvolvidos dois projetos que foram postulados para a chamada 2018 Conacyt, um para tratamento de água na cidade de Loreto e outro para determinar a frequência de fluorose em vários departamentos do país, em associação com a Diretoria. Saúde Oral, a DGICT da UNA e a Associação Paraguaia de Recursos Hídricos.

– Em que estágio eles e quais atividades podem ser realizadas com base nos resultados obtidos?

Determinamos a frequência de fluorose dentária em vários locais e queremos aumentar o número de indivíduos examinados.

Existem duas frentes de ataque nesta situação. Primeiro, o tratamento ou mudança da fonte de água para prevenir novos casos, porque o que é observado nos dentes é irreversível; e o outro, o tratamento estético e funcional das crianças afetadas.

– O que você pede das autoridades para avançar com as investigações sobre o assunto?

Continuar apoiando a equipe de trabalho que visitou as localidades e apresentou os projetos ao Conacyt para cumprir o compromisso assumido com os habitantes das diferentes cidades com fluorose endêmica e ampliar a equipe multidisciplinar e interinstitucional, já que a exposição Nas concentrações determinadas de flúor, o envolvimento sistêmico também pode ser observado.

O que você achou?

 1 estrela "title =" 1 estrela "onmouseover =" current_rating (7702, 1, '1 estrela'); "onmouseout =" ratings_off (5, 0, 0); "onclick =" rate_post () ; "onkeypress =" rate_post (); "style =" cursor: ponteiro; border: 0px; "/> <img id=

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *