Depois de quatro anos de pesquisa, eles apresentam um livro sobre o nazismo de Mengele no Paraguai

            

            

1 min. Leitura

Depois de um longo e árduo trabalho de jornalismo investigativo, que durou quatro anos, a Servilibro apresenta na terça-feira, 29 de maio, o livro "Mengele in Paraguay", do jornalista e escritor Andrés Colmán Gutiérrez. em colaboração com Desirée Esquivel e Narciso Meza Martínez.

O trabalho revela a conexão do nazismo com a ditadura de Alfredo Stroessner (1954 – 1989) e a rede que protegia o médico e criminoso Josef Mengele durante sua presença em nosso país, entre os anos 50 e 60 do século passado

O evento será realizado às 19h00, no Auditório Josefina Plá da Universidade Autônoma de Assunção (UAA) em Jejuí 667 c / 15 de agosto da capital. Conforme relatado pela Servilibro, as palavras de apresentação serão de responsabilidade do escritor e colunista político Alfredo Boccia Paz . Também estarão presentes pessoas que darão seu testemunho sobre a história de Mengele e do nazismo no Paraguai. A entrada é gratuita e gratuita.

O documentário " De Auschwitz a Hohenau" dirigido por Desirée Esquivel, que complementa a história contada no livro

será exibido na abertura.

Por várias décadas, a nacionalidade paraguaia e o refúgio concedido a Mengele pela ditadura estronista foram ocultados por pactos de silêncio ou por temores de represálias.

"O resultado de um paciente e rigoroso trabalho de pesquisa jornalística que levou mais de quatro anos, o livro reconstrói a rota do Anjo da Morte por terras Guarani, desde sua primeira viagem ao país em 1951, até sua fuga para o Brasil. 1961. Tudo baseado em documentos e testemunhos, incluindo as histórias-chave do homem que viveu com ele por quinze meses em uma fazenda rural na colônia de Hohenau e a filha do sobrevivente de Auschwitz que o reconheceu em uma joalheria em Assunção, em 1965 ", disse o comunicado de imprensa.

"O trabalho também reproduz uma foto salva pela expobladora de Obligado, María Münzberg, capturada pelo fotógrafo alemão Hultreich Franz em 1954 ou 1955, e que segundo o depositário da imagem, seria a única foto de Mengele em Paraguai que é conhecido até agora em forma pública ", disse o boletim da Servilibro.

"S eparando a lenda da realidade, Mengele no Paraguai revela as raízes nazistas na região e retrata como o aviador nazista Hans Ulrich Rudel e o ditador Alfredo Stroessner armaram o guarani de Odessa, protegendo criminosos e terroristas Operou em conspirações e negociou, traficou com armas e influências e aplicou as técnicas repressivas do nazismo de uma poderosa rede política criminosa, cujas influências persistem no presente, "a nota disse.

O documentário "De Auschwitz a Hohenau", dirigido por Desirée Esquivel, também será apresentado na terça-feira 29. (Cortesia)

O que você achou deste artigo?

 1 estrela "title =" 1 estrela "onmouseover =" current_rating (6746, 1, '1 estrela'); "onmouseout =" ratings_off (5, 0, 0); "onclick =" rate_post (); "onkeypress =" rate_post (); "style =" cursor: ponteiro; border: 0px; "/> <img id=

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *