"Divulgar ciência é tão importante quanto investigar"

            

3 min. da leitura

Parte dos primeiros graduados do Seminário de Comunicação Científica Digital da Ciência do Sul e Asincyt. (Ciência do Sul)

Este quinta-feira 27 de setembro inicia o II Seminário de Comunicação Científica Digital 2018, intitulado "Esboço da divulgação das ciências médicas e bioquímica" e que reunirá um importante grupo de professores da Universidad Iberoamericana (Unibe). A conferência inaugural será responsável pela bioquímica Silvia Trigüis disseminadora e mestre em biotecnologia aplicada na Universidade de Uppsala, na Suécia.

A divulgação científica é geralmente dividida em três níveis de acordo com o seu público: entre pares da mesma disciplina, entre pesquisadores de outras disciplinas e perante o público de massa. Neste último nível, muitos cientistas não chegam, seja devido à falta de preparação ou interesse, o que torna difícil a construção da cidadania científica . Segundo dados do Conacyt, quase a metade dos paraguaios não está interessada em questões científicas e tecnológicas porque não os entende.

Portanto, e para melhorar a comunicação em massa de pesquisadores e jornalistas, a Science of the South organiza anualmente um seminário para fornecer ferramentas e guias para disseminação. Este ano, o evento conta com o apoio da Sociedade Científica do Paraguai, do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, da Unibe, do Instituto de Patologia e Pesquisa, do Centro de Ciências Benjamin Franklin e da Embaixada dos EUA no Paraguai.

Trigüis vai falar sobre " Aprendendo com o modelo sueco: pesquisa e divulgação ", onde ele fará uma introdução da vida científica do país escandinavo, bem como estratégias de divulgação para melhorar a comunicação científica. A palestra terá início na quinta-feira às 19h30 da na Unibe (Avda. Ygatimí esq.August 15). As inscrições estão abertas online neste link.

Graduada pela Faculdade de Ciências Químicas da Universidade Nacional de Assunção, Trigüis obteve um mestrado em biotecnologia da mesma instituição e foi premiada com uma bolsa de estudos pelo programa Becal para sua pós-graduação em Uppsala. Lá, ele continuará seu doutorado. Trigüis já havia se aventurado na divulgação como membro ativo do Centro de Divulgação e Pesquisa Astronômica (Cedia) e coordenador nacional da Semana Mundial do Espaço.

Forma cidadãos, parte do trabalho científico

Atualmente trabalhando na biologia estrutural na Suécia, tentando caracterizar uma nova proteína estudada no país europeu. O também colunista de Science of the South avançou para o nosso ambiente alguns tópicos que serão tocados durante sua palestra.

"Eu trabalho dentro de uma linha de pesquisa em biologia estrutural. Dentro desta área, minha tarefa é determinar certas características de uma nova proteína, que foi descoberta recentemente pelo grupo de pesquisa (no qual estou atualmente) em colaboração com outros grupos da Universidade de Uppsala, "disse ele.

"A comunicação científica para o público de massa é importante porque comunicando sobre projetos, experimentos e conquistas científicas pessoas que não estão envolvidas com a ciência podem conhecer tanto os objetivos da ciência quanto as dificuldades enfrentadas pelos cientistas todos os dias. "Ele disse.

Para a bioquímica, os pesquisadores devem dedicar mais tempo à divulgação, já que parte da agenda de um cientista deve ser também treinar cidadãos . "Então, divulgar e ensinar é tão importante quanto investigar", disse ele.

No seminário haverá referências de medicina, bioquímica, jornalismo e divulgação, então o pesquisador pretende que este encontro ajude todos os tipos de público a conhecer a Suécia através dos olhos de um observador.

"Eu gostaria, em particular, de ajudar os estudantes que não tinham idéia do que estudar no nível superior, para saber sobre as opções no país escandinavo.

Bioquímica Silvia Trigüis. (Divulgação)

Esta é uma boa oportunidade para perguntar sobre coisas que vão além da ciência, como a cultura sueca, a relação com as pessoas; e para aqueles que estão interessados ​​em pesquisa, eles também serão capazes de saber e perguntar sobre os problemas que os suecos estão tentando resolver atualmente ", disse ele.

A estrutura da sua conferência de quinta-feira inclui uma introdução geral à Suécia, o acesso às universidades e o relato do trabalho científico que está fazendo nos laboratórios da Universidade de Uppsala.

"Eu adoraria que fosse quase um interrogatório, onde posso esclarecer e dar informações a qualquer curiosidade que uma latino-americana tenha sobre a Suécia. Então vou explicar brevemente sobre o meu trabalho no laboratório ", disse ele.

"Eu não sou uma referência em divulgação científica, ainda estou aprendendo a divulgar sobre o que faço diariamente . No entanto, há duas coisas que eu sempre tento fazer quando estou na frente de um público e isso pode ajudar outros divulgadores: use termos simples e transmita alegria ", disse o cientista.

Para Silvia, pode-se aprender e aplicar grande parte do modelo sueco em educação e ciência, bem como criticar construtivamente.

"Cheguei à conclusão preliminar de que o funcionamento de sua sociedade, progride como um país é baseado em regras que são cumpridas independentemente do tipo de relacionamento que existe entre as pessoas. Hoje essa é uma qualidade que, para nós, paraguaios, nos ajudaria a progredir ", afirmou Trigüis.

Ele citou como exemplos a simplificação dos processos burocráticos e a igualdade de tratamento que existe com todos os cidadãos do país, sem diferenças.

O que você achou deste artigo?

 1 voto, média: 5.00 fora de 5 "title =" 1 voto, média: 5.00 fora de 5 "class =" post-ratings-image "/> <img src=

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *